Vereadores aprovam nove requerimentos e um projeto do Executivo

Dos 17 requerimentos pautados para a 23ª sessão ordinária, realizada na segunda-feira (19), nove foram aprovados. Por falta de tempo regimental, os demais serão incluídos na pauta da 24ª sessão ordinária. Os vereadores também confirmaram por unanimidade, em segunda discussão, o Projeto de Lei Complementar 9/13, o qual dispõe sobre a criação do cargo de analista de sistemas no quadro de pessoal da Prefeitura. Foram apresentadas 31 indicações sobre diversas melhorias para os bairros.

Novamente, a maior parte dos debates foi sobre saúde publica. Durante a votação do Requerimento 281/13, proposto pelo vereador Rogelio Salceda (PSC), vereadores manifestaram preocupação com o orçamento municipal para o setor e a falta de leitos hospitalares na região. O vereador Rogelio solicitou informações sobre a viabilidade de se implantar o Programa de Humanização do Atendimento a Saúde Pública.

“A iniciativa é importante para enfrentar os grandes desafios de melhoria da qualidade do atendimento público à saúde e de valorização do trabalho dos profissionais desta área. O processo poderá ser conduzido pelo Comitê Técnico de Humanização no Atendimento à Saúde Pública”, disse.

O vereador Alder Valadão (PSB) ressaltou que, no período de 2001 a 2004, a Prefeitura realizou ações neste sentido para melhorar o atendimento hospitalar e maternidade. "O Município ganhou um titulo "Hospital Amigo da Criança" e houve uma redução da mortalidade infantil".

“Ao chegar numa unidade do serviço público de saúde, principalmente no pronto socorro, o paciente precisa ser acolhido com total atenção. Isto influi positivamente no estado do paciente”, disse o vereador João Rossmann (PMDB).

Para o vereador Cesar Augusto de Souza Ferreira (PP), Cesinha, além de investir na qualificação e treinamento das equipes da rede municipal de saúde, é necessário melhorar as condições nos ambientes de trabalho. Ele também solicita, através do Requerimento 279/13, a instalação de ambulatório de enfermagem para atender famílias que moram nas proximidades das fazendas Mambu e Barigui.

Em tom de desabafo, o vereador Tiago Cervantes (PSDB) falou da dificuldade para dar respostas rápidas em situações de emergência. "Itanhaém vai ganhar um hospital mais amplo e equipado, mas isto vai levar uns três anos. O que fazer ate lá? Ser cobrado pela população e não conseguir resolver o problema e muito frustrante".

Outro assunto que motivou discussão em plenário foi a Avenida Jaime de Castro, entrada da Cidade, e o entorno, principalmente os trechos da via marginal. O vereador Conrado Carrasco (PT), através do Requerimento 283/13, questiona a Prefeitura sobre melhorias para o local, entre as quais a recuperação do asfalto, sinalização de transito, limpeza, iluminação, entre outras medidas. Diante da falta de verba, o vereador Tiago Cervantes sugeriu que o projeto poderia ser concretizado através de parceria público-privada.